sexta-feira, 23 de janeiro de 2009

Semana 1 - Fala-se de...


Desde que cheguei, tenho tentado acompanhar os jornais, sites e programas televisivos daqui, então vou fazer um apanhado geral do que mais se vê nos noticiários locais nestes dias:
- A descoberta de um esquema (sim, aqui também) de espionagem dentro do governo de Madrid que atingiu o vice-prefeito e o vice-presidente de Madrid. Foi uma notícia dada pelo El País, o "New York Times" daqui, e todos os outros entraram na carona.
- Indicação ao Oscar da Penélope Cruz, chamada por aqui de "Pé"
- Uma greve de juízes marcada para o próximo mês
- Desemprego recorde na Espanha e...
- Obama, Obama, Obama.
Ou seja, nada que não se veja nos quatro cantos do mundo...Mesmo assim eu gosto de ler, acho que diz muito sobre a cidade, as pessoas, os costumes, etc.
Aqui em Madrid os jornais gratuitos (no Rio tem o Metro e o Destak) são bem popularizados. No metrô - que, diga-se, merece um post só pra ele - tem sempre um monte de gente com eles na mão. Mas também vejo muito os jornais pagos passeando por aí, apesar de eu achar os preços salgados - de 1,10 a 2,20 euros.

5 comentários:

Lion disse...

Carinhos mesmo... gostei das capinhas que vc colocou aí
tudo de bom, menina!

renatograndelle disse...

Não é tão caro... Compara, no Brasil e aí, o preço do jornal com o valor do salário mínimo. Proporcionalmente, o jornal europeu é muito mais barato.
Já li todos os posts do diário de bordo, e espero que eles continuem aparecendo aqui com frequência! Aproveita muito! Bjs!

m disse...

Concordo com o Renato. Não é tão salgado. É que você provavelmente converteu para Reais. Mas é proporcional a realidade local.

Marcelo Alves disse...

Concordo com o Renato. Não é tão salgado. É que você provavelmente converteu para Reais. Mas é proporcional a realidade local.

Bia disse...

Luli, eu tive a mesma impressão assim que cheguei. As pessoas aqui lêem mais. E sobretudo no metrô. Mas eu não ligo muito para os leitores de jornais. Gosto de ver o livro que as pessoas estão lendo.
Lembro da minha primeira semana quando vi um cara que, além de bonito, estava lendo A Montanha Mágica do Thomas Mann e eu pensei que essa cena nunca existiria no Rio...