segunda-feira, 8 de setembro de 2008

Espelho

"Eu não tinha este rosto de hoje,
assim calmo, assim triste, assim magro
nem estes olhos tão vazios,
nem o lábio amargo (...)
Eu não dei por esta mudança
tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
a minha face?"
(Cecília Meireles)


Eu não dei por esta mudança...
Li esta frase no dia em que fiz 26 anos, e voltei a ela um dia depois, quando uma senhora disse: "amor? nunca tive tempo pra essas coisas. Meu amor é o tanque de lavar roupa". O mundo passou e ela não se deu por observá-lo...Hoje esfrega a mão sobre o rosto quando fala destas coisas, quando diz, com sorriso encabulado, que "amor é para quem quer".
Eu nasci às 9h30 de uma segunda-feira e, pra ser ainda mais entediante, sob o signo de virgem. Eu fiz 26 anos e não quero que as mudanças passem por mim desapercebidas, que o mundo passe e eu por ele, desapercebida. Mas parece algo inerente a mim, como a senhora alheia.
Às vezes acho que o mundo é um trem com vagões infinitos, e belos, e tristes, e trágicos, e engraçados, e interessantes, e amenos, e tanto e tanto que eu queria mesmo era assistir tudo deste banco da estação, neste não-lugar, neste eterno intervalo do tempo.
Mas o tempo não tem intervalo, não se despede. Cada pausa tem seu preço: são as curvas da estrada que se perde.
São as mudanças que não vemos, que não fazemos. As vozes dentro de nós que não ouvimos, que calamos nos tanques de lavar roupa da vida, esses nossos pseudo amores, essas verves mascaradas.
A cada espelho para o qual viramos o rosto nosso olhar se esvazia.
Eu fiz 26 anos e quero achar o meu espelho, quero ver no meu retrato as mudanças que não passarão desapercebidas.

2 comentários:

cristina disse...

De entediante, a vida tem muita coisa, mas nada relacionado a você ou com o seu nascimento. Era uma 2ªf entre feriado, até nisso você foi sábia,com todos descansados e com tempo para te visitar. Ela amanheceu ensolarada mas nem preciso te lembrar que no momento exato em que você nasceu, choveu, para te homenagear e para confirmar que tudo o que aconteceu de mais importante na minha ela estava presente. Era a natureza se emocionando.

Marcelo Alves disse...

Só não deposite tudo no espelho e acabe virando uma Dorian Gray. E não é que a velhinha do "Mistério do samba" provocou algo. Só não sei se ela deixou de observar o mundo ou o mundo dela é mais simples mesmo, do tamanho da "ignorância" dela. Me perguntou se ela não é mais feliz com isso. Convenhamos, ter conhecimento é bom (e jamais optaria pela caverna), mas, por vezes, dá um desgosto.
beijo,
marcelo